Ginástica Artística

Ginasta americanense Luisa Helena da Silva é ouro no Chile

A ginasta americanense Luisa Helena da Silva é mais completa dos Jogos Sul-americanos da Juventude Santiago 2017. Nesta terça-feira (03), a jovem atleta conquistou a medalha de ouro no individual geral da competição continental. A performance da jovem de 14 anos foi fundamental também para a medalha de prata da equipe brasileira na competição. O resultado é o mais importante da curta, mas promissora carreira da ginasta, que sonha representar o Brasil nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Luisa terminou a competição com um total de 50.867 pontos, à frente das argentinas Luna Fernandez (49.800) e Olivia Araujo (49.267). O ouro a fez esquecer a contusão que teve em competição continental no ano passado. “Esse resultado é muito importante para mim. Ano passado tinha uma competição, mas acabei machucando o braço e não competi. Era para eu ser campeã. Depois de um ano eu consegui”, celebrou a ginasta, que treina em São Caetano do Sul, no mesmo ginásio do campeão olímpico Arthur Zanetti. “Ele é uma inspiração para mim. Sempre que pode me dá dicas, me acalma para as competições”, contou Luisa, que tem na americana Simone Biles outro exemplo a ser seguido.

A campeã do individual geral começou na ginástica em Americana, aos quatro anos. Além do ouro, ela se classificou para final dos quatro aparelhos (solo, salto, trave e paralelas). Seu próximo grande objetivo é participar dos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018. “É uma experiência muito boa, porque têm vários esportes e dá pra fazer novas amizades. Também dá pra sentir um gostinho olímpico, com toda a estrutura que temos aqui”, elogiou a campeã continental.

Em 2013, na primeira edição dos Jogos Sul-americanos da Juventude, em Lima, a ginástica artística revelou as finalistas olímpicas Flavia Saraiva e Rebeca Andrade. Luiza espera seguir os mesmos passos das meninas, que hoje são estrelas da Seleção Brasileira adulta. “Tento me espelhar nelas, principalmente na confiança que elas têm”, destacou Luiza.

O treinador fez questão de elogiar o desempenho da campeã do individual geral, Luisa Helena. “Ela tem características raras e que são excelentes. É uma competidora nata, como poucas. É talentosíssima e a projeção para ela é fazer parte da equipe principal da modalidade para os Jogos Olímpicos, possivelmente já em Tóquio. Ela vem em projeção, evoluindo e numa idade muito boa para o desenvolvimento. Não dá para ter certeza agora se ela estará lá, mas pode contribuir para o grupo. Para 2024, certamente estará”, projetou o treinador.

Apesar dos resultados brilhantes, Luisa vive um drama, sem patrocínios a atleta tem uma competição nos EUA em dezembro, mas ainda tem esperança de conseguir patrocinadores.

O Brasil terá representantes em todas as finais por aparelho. Além de Luisa, que estará nos quatro aparelhos, Bianca Silva estará nas paralelas, solo e trave, e Julia Lopes no salto.

*Com informações do COB
Fotos créditos: Wander Roberto/Exemplus/COB

Click to comment

Responder

Your email address will not be published. Required fields are marked *

To Top